Sonhos marados #35 - miolos, miolos por todo o lado

sexta-feira, abril 21, 2017

Estava a chegar à terrinha, de autocarro, e prestes a passar na rua da minha avó (a minha avó falecida, que no sonho estava viva). Estava descansadinha a fazer palavras cruzadas à espera que o autocarro parasse, e este trava de repente, e começa a ouvir-se uma grande confusão na rua com pessoas aos gritos e a fugir por todo o lado.

Toda a gente do autocarro começa a levantar-se para ver o que se passa e só vemos uma grande quantidade de carros parados à nossa frente. O motorista abre a porta e piramo-nos todos, dirigindo-nos ao cerne da confusão. E eis que vemos bocados de um corpo espalhados pelo alcatrão da estrada e não só, com pedaços de cérebro e membros decepados colados às casas e nos jardins destas. Ainda se consegue identificar que o corpo é de um polícia, pelos rasgos de uniforme que ainda se mantém junto ao que resta do tronco.

Fico um bocado a olhar para aquilo, que me fascino com mortos, mas depois vou à casa da minha avó, que é mesmo em frente, e ligo a CMTV, porque esses gajos estão em todo o lado escondidos debaixo de todas as pedras da calçada. Tal e qual, já tinham imagens do que se tinha passado e já estavam a passá-las em loop até à exaustão. Eram da câmara de vigilância de um vizinho, e mostravam o polícia a atravessar a rua, e um carro veio a abrir na curva e passou-lhe por cima como se nada fosse. Em câmara lenta percebia-se o desmembramento e os miolos a arrebentarem por todo o lado.

Fiquei assim esclarecida sobre os acontecimentos, e depreendo que o sonho se deve aos recentes atentados terroristas do género, ou porque estou a ler um livro do Stephen King em que há um atropelamento de uma multidão de desempregados na fila para uma feira de emprego. Grande SK, és um grande sádico.



Também deves gostar disto

0 comentários

Seguir por email

Visitantes

Blogs Portugal